JORNAL DE NEGÓCIOS: Dinamarca levanta restrições a passageiros vindos de Portugal

LUSA: Covid-19: Rede Expressos reforça oferta devido ao período de verão
30 juillet 2020
DIÁRIO DE NOTÍCIAS: Viajar de avião de e para Portugal tem novas regras. Saiba quais
31 juillet 2020
Show all

JORNAL DE NEGÓCIOS: Dinamarca levanta restrições a passageiros vindos de Portugal

Artigo publicado a 30.07.2020 no Jornal de Negócios

A Dinamarca junta-se à Grécia, à República Checa, à Hungria, a Malta, à Roménia, à Bélgica e aos Países Baixos « no levantamento total ou parcial » das restrições.

A Dinamarca retirou as restrições à mobilidade anteriormente impostas aos passageiros vindos de Portugal. A medida entra em vigor este sábado, 1 de agosto.

A informação foi avançada numa nota enviada às redações pelo Governo português. A Dinamarca junta-se « à Grécia, à República Checa, à Hungria, a Malta, à Roménia, à Bélgica e aos Países Baixos no levantamento total ou parcial das referidas restrições », explica o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O Governo considera que o que está em causa é o reconhecimento da « evolução positiva da situação epidemiológica em Portugal, nomeadamente a capacidade para testar em larga escala, detetar os casos positivos, controlar a sua transmissão e tratá-los da forma mais adequada ».

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 667 mil mortos e infetou mais de 17 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.727 pessoas das 50.868 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

 

Fonte: Jornal de Negócios

Fonte da Imagem: Jornal de Negócios

Nota: Informamos que o presente artigo não é da nossa autoria. Pode ler o artigo originalmente publicado no Jornal de Negócios.

Comments are closed.