Aller à la plage en toute sécurité

Cliquez sur l’image

Para ir à praia este ano, terá de adotar medidas de segurança. A época balnear abriu dia 6 de junho. No norte do país, a abertura oficial é a 27 de junho, embora já seja possível ir à praia. No entanto, esta prática deve ser feita com as devidas precauções, explícitas no Manual criado pelo Governo português em conformidade com a Direção Geral da Saúde (DGS) para responder à necessidade de frequentar as praias em segurança, no contexto da pandemia da Covid-19.

 

 

Para facilitar o seu Verão, faça o download  da aplicação Info Praia

A aplicação Info Praia permite aceder a todas as informações sobre as praias em Portugal, nomeadamente: a ocupação das mesmas através do sistema de cores (abaixo explicado), a qualidade da água, vigilância, entre outros. 

Cliquez sur l’image

A não esquecer: é possível contrair Covid-19 na praia!

Com base em dados de surtos anteriores de SARS e MERS, os cientistas estimam que: 

  • Existe um baixo risco de transmissão do vírus que causa a doença Covid-19 através da água. 
  • O risco de transmissão através de sistemas de águas residuais tratadas seja baixo

Não existem, no entanto, estudos sobre a presença do SARS CoV 2 na areia, até à data de lançamento do manual acima referido. 

Contudo, é possível contrair Covid-19 na praia, se não forem cumpridas as regras impostas pela Direção Geral de Saúde.

Deve ter em conta que pode contrair a doença se estiver exposto, por contato direto às secreções respiratórias (tosse e espirros) de uma pessoa infetada ou, por contato indireto através de gotículas expelidas para superfícies.

Torna-se  necessário adotar o “princípio da precaução” ao informar-se e ao sensibilizar familiares e amigos, de modo a que todos adotem os devidos cuidados nestes espaços públicos. 

Os avisos de desaconselhamento e interdição, por alteração da qualidade da água, vão ser divulgados e devem ser respeitados “agora mais do que nunca”. Para o efeito, poderá consultar a aplicação InfoPraia. 

 

Acesso à zona balnear

Vão ser assinalados: 

  • O estado de ocupação das praias, de forma a evitar a existência de grandes aglomerados de pessoas, da seguinte forma:

Nota: A forma de divulgação desta informação poderá variar consoante as diferentes regiões.

  • Apenas um sentido de circulação nos acessos à praia, salvo impossibilidade física. 
  • Zona de entrada e outra de saída com indicação visível a partir da zona de estacionamento, quando exista
  • Divisão longitudinal no piso, de forma a permitir a circulação em sentido único e à direita
  • Deverão ainda ser disponibilizadas de soluções desinfetantes e sabão líquido na praia. Caso não seja possível, recomenda-se a desinfeção das mãos antes de os utentes se dirigirem à praia.

 

Circulação nas passadeiras, paredão e marginal

  • Ao circular nestes locais deve manter o distanciamento físico de segurança de 1,5 metros dos outros utentes que não integrem o mesmo grupo
  • Devem ser respeitados os sentidos de circulação bem como marcas de distanciamento físico indicativas que forem implementados
  • Vai ser feita uma limpeza e desinfeção frequentes das superfícies

 

Utilização do areal ou da área definida para uso balnear

  • Em qualquer praia, os chapéus de sol dos utentes que se encontrem sozinhos ou em grupo devem estar afastados, no mínimo 3 metros dos chapéus de sol de outros utentes que se encontrem sozinhos ou em grupo
  • Nas áreas concessionadas deve ser assegurado o afastamento de, pelo menos 3 metros entre toldos e entre colmos contados a partir do seu limite exterior e de 1,5 metros entre os limites das barracas contados a partir do seu limite exterior

  • Podem ser criadas zonas reservadas a grupos de crianças associadas a atividades de férias e para pessoas com mobilidade condicionada, caso permitam uma melhor ordenação do espaço.
  • Deve ser mantida a distância de 1,5 metros entre banhistas que não estejam no mesmo grupo.

Equipamentos de banho

  • É proibida a disponibilização e a utilização de quaisquer equipamentos de uso coletivo, nomeadamente gaivotas, escorregas, chuveiros interiores de corpo ou de pés, e outras estruturas similares.

 

Funcionamento de apoios de praia e equipamentos

  • Os bares, restaurantes, esplanadas, zonas de merendas, postos de primeiros socorros devem reger se pelas mesmas regras que os equivalentes fora do espaço da praia, de acordo com as orientações definidas e que venham a ser definidas pela DGS
  • Nos parques de merendas deve ser assegura distância de 2 metros entre cada equipamento
  • Os postos de primeiros socorros vão estar dotados com termómetros e equipamento de proteção individual assim como de uma área destinada ao isolamento de casos suspeitos da doença.
  • Nas instalações sanitárias é obrigatória a utilização de calçado, para além da adoção dos comportamentos de segurança.
  • A frequência de recolha de resíduos vai ser acrescida, pelo que máscaras, viseiras, luvas e outros equipamentos de proteção individual deverão ser colocados nos resíduos destinados a esse fim. 

 

Venda ambulante na praia

  • É permitida a venda ambulante nas praias, desde que respeitadas as regras e orientações de higiene e segurança definidas pela DGS. A sua circulação deverá ser feita, preferencialmente, nos corredores de circulação de utentes da praia.

 

Atividades não individuais no mar ou na área definida para uso balnear

  • Não são permitidas as atividades de natureza desportiva, bem como massagens e atividades similares na área definida para o uso balnear das praias que envolvam duas ou mais pessoas
  • Não podem igualmente ser mantidos ou colocados equipamentos, ou definidos espaços que promovam a realização destas atividades

Nota: As autoridades poderão aumentar ou reduzir as áreas concessionadas nas praias, de forma a permitir o acesso a mais pessoas ou a limitar o mesmo acesso, consoante a situação que se verificar. 

Fonte: MANUAL | linhas orientadoras e Sic Notícias

Atualizado a 22.06.2020